Você está no prêmio:

Mulheres Mais Admiradas de Goiás 2017

Mulheres Mais Admiradas de Goiás 2017

materias

26/04/2017

Por amor à profissão e às causas perdidas

Jornalista Patrícia Finotti, que no começo enfrentou dificuldades, hoje trabalha com afinco para levar informações às pessoas e tornar o mundo lugar melhor


A jornalista Patrícia Finotti, pela terceira vez consecutiva, é considerada uma das Mulheres Mais Admiradas de Goiás na categoria Comunicação. A premiação veio por meio do concurso realizado pela Contato Comunicação. A profissional tem um portal de notícias, é assessora de comunicação, fotógrafa e correspondente do site Amandica Indica em Goiás, no qual participa sempre com ações. Ainda, participa como mediadora de painéis e fóruns voltados às mulheres.

Além disso, desenvolve trabalhos de cunho social e comunitário. Ela é diretora do Círculo de Apoio e Aprendizado Profissional de Goiânia (CAMP) e também foi diretora social e de eventos da Fraternidade Clélia Torres, da loja Mensageiros da Paz do Grande Oriente do Estado de Goiás. “Fico lisonjeada com a premiação. Acho o prêmio de extrema importância, afinal, diz que você está no caminho certo. Se estão indicando você a uma premiação, isso quer dizer que se você tem feito o que é proposto, é o reconhecimento que seu trabalho é bem-visto”, comenta.

Todavia, para conquistar as honrarias, Patrícia Finotti sempre realiza seus projetos com comprometimento e seriedade. “Sempre fui comprometida com o que faço, minha proposta é essa, realizar um trabalho sério, correto, que possa ser relevante na vida do outro. Fico muito feliz com esse reconhecimento”, corrobora. A jornalista dedica a conquista à sua família, aos seus pais, ao irmão e a todas as mulheres. “Também quero dividir mais essa vitória com meu marido Wagner, ele sempre me apoiou. Sou muito grata por ele estar comigo em todos os momentos, e também aos meus filhos, Rubens e Olívia, que são minha fonte de inspiração. E a todas as mulheres que deixam seus filhos em casa, tudo para dar uma vida digna e de valores para eles. Somos todas guerreiras, então acho que devemos ser celebradas diariamente”, sugere.

Jornalista Patrícia Finotti “Quero deixar um bom legado para humanidade, fazer o bem para os outros por meio do trabalho que realizo e deixar um mundo melhor para os meus filhos. Estamos vivendo uma época de grandes tumultos, preconceitos, quero aos poucos tentar deixar um mundo melhor”HISTÓRIA NA COMUNICAÇÃO
Formada pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Patricia Finotti tem especialização em Planejamento Educacional e, além de jornalista, é professora de inglês. Antes de iniciar a graduação em Jornalismo, a comunicadora queria cursar Publicidade. “Meu pai sempre quis que eu estudasse Odontologia, mas eu queria fazer Publicidade. Todavia, em Goiás não tinha o curso naquela época. Em razão disso, prestei vestibular para Jornalismo e depois fiquei bem engajada na área”, conta. Foi no jornalismo que Patricia Finotti encontrou grandes inspirações, como os jornalistas Paulo Beringhs, Márcio Venicio, Handerson Pancieri, Alexandre Garcia e Leilane Neubarth. “Atualmente, acompanho com bastante entusiasmo o trabalho da jornalista francesa, e que já foi consulesa em nosso país, Alexandra Loras. ”, revela.

Apesar da paixão pela profissão, no início da carreira a jornalista encontrou dificuldades, porém isso não a desmotivou. “No começo fiquei frustrada como o fator financeiro. Antigamente também não havia estágio, nós tínhamos formação intelectual, mas não possuíamos prática, então foi difícil enfrentar a falta de respeito quanto a remuneração e desvalorização profissional no início da carreira”, desabafa.

No entanto, apesar dos empecilhos, a jornalista reconhece que o conhecimento adquirido foi uma das melhores partes proporcionadas pela profissão. “O jornalismo faz com que recebamos tudo em primeira mão. Ainda podemos conhecer novas pessoas e outras realidades, fazer bons amigos, tanto jornalista quanto pessoas fora da imprensa”, conta.

Patrícia Finotti diariamente é motivada a levar informações que possam mudar os seres humanos e transformar o mundo. “Quero deixar um bom legado para humanidade, fazer o bem para os outros por meio do trabalho que realizo e deixar um mundo melhor para os meus filhos. Estamos vivendo uma época de grandes tumultos, preconceitos, quero aos poucos tentar deixar um mundo melhor”, almeja.

Ademais, a jornalista sente-se realizada na profissão e tem orgulho por conseguir fazer tudo que sonhou. “Sempre quis cuidar de uma galeria de arte, e já fiz isso. Sempre desejei dar palestras de consultoria, e já fiz isso. Tenho um portal de notícias que é reconhecido, além do estado de Goiás, que é premiado, pude realizar a maioria dos meus sonhos. Dou sempre o meu melhor em tudo que faço e, de repente, você tem reconhecimento, isso é gratificante”, agradece.

PORTAL PATRÍCIA FINOTTI
Após o nascimento do primeiro filho, Patrícia Finotti teve que “desacelerar”. Foi nessa época que criou um blog e passou a escrever diariamente. “Criei o blog como forma de falar daquele momento, das expectativas e até das frustrações e, do nada, o blog transformou-se em algo grande”, recorda. Tempos depois, a jornalista passou a receber propostas, inclusive de outros estados, e viu nisso a oportunidade de profissionalizar o blog. “Sempre recebi muitos releases pedindo para publicar as notícias e, por isso, nasceu a ideia de criar o portal de notícias”, conta.

O portal aborda assuntos culturais e lifestyle. “Acho a cultura algo libertador e transformador. Por meio dela, o ser humano pode quebrar os grilhões da escravidão em que vive, da falta de tudo, por isso decidi priorizar por divulgação cultural. Comecei a receber releases sobre artes em geral e de pessoas ligadas a ela, essa é cara do portal de notícias”.


  • TAGS:
Comente através do seu Facebook